Bonito, Mato Grosso do Sul - 28 de Novembro de 2021
Meio Ambiente

Venda do livro Terra D’Água Pantanal é revertida para manutenção da Brigada Alto Pantanal

Obra foi lançada pelo fotógrafo documental Luciano Candisani neste mês, em Corumbá (MS).

Informações assessoria de imprensa
Em 20 de Outubro de 2021 às 09h17
Luciano Candisani. Foto: Divulgação.

Fruto de 10 anos de trabalho, o livro Terra D’Água Pantanal, do fotógrafo documental Luciano Candisani, mostra a água, um dos bem mais valiosos do Pantanal. Com o ciclo das cheias alterado e incêndios florestais cada vez mais intensos e numerosos, o livro, além de divulgar as belezas do bioma em imagens de tirar o fôlego, também vai ajudar na preservação do Pantanal.

Toda a renda da venda do livro é destinada para a manutenção da Brigada Alto Pantanal, que atua na prevenção e combate aos incêndios florestais na Serra do Amolar, uma das áreas mais intocadas e ricas do bioma.

A Brigada Alto Pantanal foi criada em 2020, durante a maior tragédia já vivenciada no bioma: os incêndios florestais. Estudo feito por instituições brasileiras estima que, somente no ano passado, mais de 17 milhões de animais perderam a vida por conta dos incêndios no Pantanal. Para que o drama não volte a ser vivenciado no bioma, a brigada tem atuado para prevenir a ocorrência dos incêndios e também combatê-los, quando necessário. Com as doações de 2020, foi possível manter a brigada em funcionamento ao longo de 2021. A manutenção dos brigadistas no próximo ano, porém, depende da solidariedade em prol do bioma pantaneiro.

A obra de Candisani reúne 75 fotografias e textos do próprio fotógrafo - muitos deles retirados das anotações feitas em campo. As fotografias são apresentadas em página dupla. Boa parte das imagens foram captadas no período da cheia.

“Nos últimos 10 anos passei muito tempo submerso nos domínios de jacarés, sucuris, piranhas e ariranhas, sempre a curta distância desses animais. Também voei a bordo de monomotores buscando entender, do alto, os contornos e padrões gerais das paisagens aquáticas invisíveis ao nível do solo. As fotografias deste trabalho nasceram desse esforço de interpretação”, relembra Candisani.

Assim como em tudo que tem vida, a água está presente em todas as fotos que compõem a obra. O livro ganhou, ainda, uma Edição de Colecionador, conforme a Vento Leste Editora, responsável pela publicação.

O livro custa R$ 160 e pode ser comprado diretamente no site da editora: www.ventoleste.com .

Sobre o IHP

Fundado em 2002, o Instituto Homem Pantaneiro é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que atua na gestão de áreas, conservação e preservação do bioma Pantanal e da cultura local. Sua missão é “Preservar o Pantanal”. Tem sede em Corumbá - Mato Grosso do Sul.

Como programa principal da Instituição, está a gestão do Rede de Proteção e Conservação da Serra do Amolar (Rede do Amolar), criado em 2008 e que tem como finalidade propor ações de gestão integrada entre as organizações parceiras para proteção de 276.000 hectares, sendo que 201.000 hectares legalmente protegidos. A iniciativa surgiu a partir da parceria entre IHP, Instituto Acaia Pantanal, Fazenda Santa Tereza, Fundação Ecotrópica e Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense/Instituto Chico Medes (ICMBio) e Polícia Militar Ambiental. Acompanhe: @ihp_pantanal_

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Meio Ambiente
VER TODAS EM MEIO AMBIENTE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.