Bonito, Mato Grosso do Sul - 29 de Março de 2020
Meio Ambiente

Piracema finaliza e cota zero começa neste sábado

Na prática, a pesca já está proibida desde novembro de 2019, quando teve início o período de defeso. Neste ano, a modalidade de “pesque e solte” está liberada desde o dia 1º de fevereiro.

Com informações de Correio do Estado
Em 28 de Fevereiro de 2020 às 10h26
(PMA)

A partir da 00h deste sábado (29), a retirada de peixes dos rios de Mato Grosso do Sul, na modalidade pesca amadora, estará proibido. É que entrará em vigor - em sua plenitude - o decreto 15.166 de 21 de fevereiro de 2019, que ficou conhecido como o decreto da Cota Zero. Somente o sistema de “pesque e solte” será permitido para os praticantes desta modalidade de pesca. Também ficará proibido o transporte de peixes de um município para o outro. Permitido, somente o consumo do pescado no local da captura.

Na prática, a pesca já está proibida desde novembro de 2019, quando teve início o período de defeso. Neste ano, a modalidade de “pesque e solte” está liberada desde o dia 1º de fevereiro.  

A maior resistência no decreto da Cota Zero, porém, não veio dos pescadores amadores, que já não podem mais retirar os peixes dos rios de Mato Grosso do Sul, e sim dos pescadores profissionais. Eles queixam-se do rigor nos limites estabelecidos pelo decreto.

Cada pescador profissional poderá capturar até 400 quilos de pescado por mês. A queixa é que as medidas estabelecidas praticamente inibem a retirada dos exemplares. Em janeiro, o governo de Mato Grosso do Sul ficou de estudar alterações nas medidas, mas nada foi publicado até esta sexta-feira (28). 
 
Medidas

Espécies como o Jaú, não poderão exceder 120 centímetros, nem ter menos que 9005 centímetros. A cachara não poderá ter mais que 112 centímetros, nem menos que 83 centímetros, enquanto o pintado não poderá exceder 90 centímetros (mínimo) e 115 centímetros (máximo) e o pacu, não menos que 45 centímetros e não mais que 57 centímetros.  

As outras espécies só têm medidas mínimas, caso da piraputanga (30 centímetros), barbado (60 centímetros), pati (65 centímetros), jurupoca (40 centímetros), curimba (38 centímetros), piauçu (38 centímetros), jurupensém (35 centímetros), armao (35 centímetros), cascudo-abacaxi (30 centímetros), cascudo ou acari (30 centímetros), cascudo-preto (25 centímetros), mandi (25 centímetros), piau (25 centímetros), piau-três-pintas (25 centímetros), pacupeva (20 centímetros) e palmito (35 centímetros).  

Durante todo o ano de 2019, pessoas ligadas ao turismo de pesca apoiaram o decreto, enquanto Ministério Público Federal, e parlamentares ligados aos pescadores ribeirinhos, foram contrários. Houve, inclusive, recomendação do Ministério Público Federal (MPF), que ameaça questionar o decreto na Justiça.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Meio Ambiente
VER TODAS EM MEIO AMBIENTE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.