Bonito, Mato Grosso do Sul - 14 de Maio de 2021
Meio Ambiente

Os Lápis das Queimadas: IHP lança campanha para combater incêndios no Pantanal

Artesão cria lápis de cor com restos de madeira carbonizada que custa R$742.977,00.

Natani Ferreira
Em 12 de Abril de 2021 às 08h37
Caixa de lápis feita pelo artesão Marcello Sellan. (Foto: Divulgação)

O Instituto do Homem Pantaneiro lançou uma campanha para auxiliar no combate aos incêndios no Pantanal. Para chamar a atenção do público e atiçar sua curiosidade, a entidade criou uma caixa de lápis de cor feitos com restos de madeira carbonizadas da região, que custa R$ 742.977,00.

O valor é simbólico e remete ao grande número de focos de calor na região do Pantanal. Qualquer valor doado é bem-vindo e vai ajudar a combater este problema que ameaça o Pantanal, além de reparar os danos a uma das paisagens mais bonitas do país, que é a Serra do Amolar.

Os lápis foram feitos pelo artesão Marcello Sellan com restos de madeiras nativas carbonizadas nas queimadas do Pantanal. São árvores raras e especiais, como Manduvi, Zimbuva e Aroeira, que correm risco de extinção. 

“A madeira carbonizada, com o toque mágico de um artesão transformada em um lápis permite que possamos a partir do lápis escrever uma outra história, diferente desta que é uma história de relação homem-natureza marcada pelo descaso, desrespeito e pela falta de limites”, destaca o coronel Rabelo, presidente do IHP. 

O ano de 2020 foi o pior ano na história de queimadas do Pantanal. Foram mais de 742.977 focos de calor, que ameaçam a fauna e flora preciosa da região.

A criação da campanha contou com a parceria da agência Talent Marcel e a produtora Sugarcane Filmes. Clique aqui para comprar a caixa de lápis ou fazer doações em qualquer valor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Meio Ambiente
VER TODAS EM MEIO AMBIENTE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.