Bonito, Mato Grosso do Sul - 12 de Agosto de 2020
Meio Ambiente

Militares avaliam áreas atingidas pelas queimadas e orientam ribeirinhos no Pantanal

Corumbá registrou só em julho de 2020 mais de 2 mil focos de incêndio e lidera ranking do Inpe.

Com informações de Diário Corumbaense e Campo Grande News - Ketlen da Silva
Em 30 de Julho de 2020 às 15h43
(Divulgação)

As equipes da Marinha do Brasil e da PMA (Polícia Militar Ambiental) fazem nesta quinta-feira (30) uma fiscalização nas áreas atingidas pelas queimadas no Pantanal, além de ação de conscientização com as famílias ribeirinhas da região.

Conforme o site Diário Corumbaense, a ação faz parte da Operação Pantanal, que reúne também órgãos municipais, estaduais, federais e as Forças Armadas no combate aos incêndios florestais.

As equipes estão entre a Ilha do Itajiloma e a ponta do aterro da Baía Negra, conhecida como Codrasa, em Ladário, onde o objetivo é fiscalizar a origem dos focos de incêndio.

“Tem muita queimada que não conseguimos identificar a origem, mas temos constatado também que algumas pessoas têm se aproveitado dessa situação para fazer a limpeza das suas áreas e de maneira irregular. A meta é autuar quem se aproveitou da situação das queimadas para realizar esse tipo de ação”, falou o capitão Diego Ferreira, comandante da 2ª Companhia da PMA em Corumbá.

Ainda segundo o comandante, as autuações e multas para os responsáveis pelos incêndios vão depender se ocorreram em área urbana ou rural e qual a extensão da queimada.

“A autuação e multa podem ir desde uma autuação simples, com multa de R$ 500,00 e pena de detenção de três meses até uma questão de poluição mesmo, que é mais grave, podendo chegar até 50 milhões de reais e reclusão de dois a quatro anos”, disse.

Para o chefe do Estado-Maior do Comando do 6° Distrito Naval, capitão de mar e guerra (FN) Alexandre José Gomes Dória, é importante também conscientizar a população ribeirinha, principalmente durante o período de seca.

“No início da Operação Pantanal, dia 25, foram contabilizados 20 focos de incêndio nos municípios de Corumbá e Ladário, chegando a 22. Ontem (quarta-feira), foram contabilizados seis focos no total, sendo que três são novos, ou seja, já conseguimos combater 19 focos”, informou o oficial da Marinha.

Nesta quinta, equipes em terra formadas por brigadistas da Marinha, PrevFogo do Ibama e Corpo de Bombeiros, combatem chamas em regiões próximas da área urbana de Corumbá.

O deslocamento foi realizado em embarcações e também no helicóptero Pantera do Exército e Blackhalk (H60) da FAB (Força Área Brasileira).

Além disso, as aeronaves que realizam as inserções de água nos focos de incêndios em locais considerados de difícil acesso, continuam com o combate e devem receber o reforço do avião Hércules, da FAB, que está no Aeroporto de Campo Grande e pode lançar até 12 mil litros de água por voo.

Vale destacar que Corumbá segue liderando o ranking de queimadas por município em 2020, segundo o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Ao todo já foram registrados 2.684 focos de calor este ano. Só em julho, foram 911.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Meio Ambiente
VER TODAS EM MEIO AMBIENTE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.