Bonito, Mato Grosso do Sul - 17 de Janeiro de 2022
Meio Ambiente

Homem é preso por criar um macaco-prego ilegalmente e por ameaça a funcionária da Prefeitura de Corumbá

Foi aplicada multa de R$ 500 e o animal será encaminhado para o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), em Campo Grande.

Hoje Mais
Em 10 de Dezembro de 2021 às 14h20
(Divulgação)

A Polícia Militar Ambiental de Corumbá autuou um homem de 55 anos por manter em cativeiro um animal silvestre da espécie macaco-prego ( Sapajus libidinosus ) sem autorização ambiental. A autuação aconteceu depois que os policiais foram comunicados sobre a presença do animal na rua Major Gama, no bairro Aeroporto, por uma funcionária da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo. Segundo ela, crianças brincavam com o animal em frente a uma residência e, quando a funcionária afirmou que iria recolhê-lo, foi ameaçada pelo homem que se dizia proprietário do animal.

Além da ameaça do infrator, que afirmava que a agente ambiental sofreria graves consequências se recolhesse o animal, uma vizinha do homem também a ameaçou, afirmando as coisas eram resolvidas do jeito deles e várias pessoas já morreram.

A PMA foi ao local, apreendeu o animal e conduziu o infrator à delegacia de Polícia Civil da cidade e ele responderá por crime ambiental. Se condenado, poderá pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

Além disso, contra o criminoso, que afirmou que havia pego o primata ainda filhote e o levado para casa, a equipe da PMA confeccionou um auto de infração e arbitrou multa administrativa no valor de R$ 500. O macaco será encaminhado ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), em Campo Grande.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Meio Ambiente
VER TODAS EM MEIO AMBIENTE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.