Bonito, Mato Grosso do Sul - 28 de Maio de 2020
Meio Ambiente

Focos de calor no Pantanal começam a ser extintos após quatro dias de ação da força-tarefa

A criação da força-tarefa ocorreu após o Governo registrar um aumento de 40% nos focos de queimadas entre janeiro e abril deste ano em comparação ao ano anterior.

Com informações de Governo de MS
Em 24 de Abril de 2020 às 16h15
(Governo de MS)

No quarto dia de combate intenso às queimadas no Pantanal de Corumbá a expectativa é de extinção nas próximas horas dos focos de calor que atingiram a região da Fazenda Santa Tereza, ao norte do município. A operação desencadeada na terça-feira (21) pelo Governo do Estado, com o apoio de três aeronaves, foi determinante para controlar a situação e reduzir os impactos ambientais.

Na retomada das ações de combate aéreo e terrestre, nesta sexta-feira (24), a estimativa dos bombeiros e brigadistas da fazenda era de eliminação dos focos que circundavam a morraria que integra a Serra do Amolar, área definida como prioridade pela força-tarefa coordenada pela Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Agricultura Familiar e Produção) e Corpo de Bombeiros.

“O lançamento de água e os combates por terra evoluíram para a extinção do fogo, que era muito intenso na região”, informou o diretor do IHP (Instituto Homem Pantaneiro), Ângelo Rabelo, destacando o apoio do Governo do Estado pelo envio de aeronaves e efetivos do Corpo de Bombeiros para reforçar o trabalho de combate aos incêndios fora de época no Pantanal. “Com certeza, foi fundamental essa ação.”

A criação da força-tarefa, com o apoio dos aviões Air Tractor, do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso e do Distrito Federal, helicóptero Harpia, da Polícia Militar de MS, e 37 homens, entre bombeiros, pilotos e pessoal de apoio, ocorreu após o Governo do Estado registrar, de janeiro a abril de 2020, um número 40% maior de focos de queimadas na região em relação ao mesmo período do ano passado. Somente em abril são mais de 360 focos no Pantanal.

“Tivemos de tomar algumas medidas emergenciais imediatas em reação ao que foi detectado pela Sala de Situação, que monitora a evolução dos focos”, informou o secretário Jaime Verruck, da Semagro. ““O que aconteceu em março e vem acontecendo em abril é algo que nós esperávamos que só acontecesse a partir de junho. Nós estamos com indicadores que apontam quase dois meses de antecipação do tempo seco”, completou.

Com o apoio de brigadistas das fazendas, o Corpo de Bombeiros reforçou nesta sexta-feira o combate por terra em outros pontos de incêndios, próximos ao Rio Paraguai – Jatobazinho e portos Mangueiral e Laranjeira -, em cujos locais é possível chegar de barco. O helicóptero Harpia, da PM/MS, deslocou logo pela manhã os bombeiros para posições de combate direto ao fogo em áreas de difícil acesso, entre as baías Vermelha e Castelo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Meio Ambiente
VER TODAS EM MEIO AMBIENTE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.