Bonito, Mato Grosso do Sul - 14 de Maio de 2021
Meio Ambiente

Em um dia de monitoramento ambiental, equipe do IHP avista quatro onças no Pantanal

O monitoramento é realizado mensalmente desde novembro de 2017 pela equipe técnica do Instituto Homem Pantaneiro e a Polícia Militar Ambiental.

Com informações de assessoria - Ketlen da Silva
Em 22 de Abril de 2021 às 16h59
(Divulgação/IHP)

No dia em que se comemora o Dia da Terra (22), a qual foi instituída com a finalidade de criar e expandir uma consciência comum sobre os problemas de contaminação, conservação e biodiversidade, o monitoramento ambiental do IHP no Rio Miranda-Pantanal teve um avistamento de quatro onças-pintadas.

Em vídeo enviado pelo biológo Sérgio Barreto ele diz que tiveram o privilégio e a oportunidade de avistarem quatro onças adultas, mostrando a importância do trabalho dos profissionais e a importância de fazerem este monitoramento.

Realizado mensalmente desde novembro de 2017 pela equipe técnica do Instituto Homem Pantaneiro e a Polícia Militar Ambiental, a equipe percorre o rio registrando as espécies de mamíferos, répteis e aves, indicadores de qualidade ambiental do rio, além de rastros e fezes de mamíferos. As atividades são realizadas com autorização e parceria das fazendas privadas, assegurando não somente a proteção de recursos hídricos, como também evidenciando presença de espécies ameaçadas.

“O monitoramento do Rio Miranda faz parte do Projeto Cabeceiras do Pantanal, que além de monitorar a fauna, mata ciliar e a qualidade da água, realiza educação ambiental e orientação dos pescadores amadores sobre a legislação ambiental vigente”, conta a coordenadora do projeto, bióloga e doutora em Ecologia e Conservação, Ângela Guerra.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Meio Ambiente
VER TODAS EM MEIO AMBIENTE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.