Bonito, Mato Grosso do Sul - 24 de Outubro de 2021
Meio Ambiente

Bombeiros mantém combate aos incêndios no Pantanal e fumaça prejudica apoio aéreo

Estão previstos combate aéreo por quatro aeronaves. O distrito conta com brigada de combate a incêndios, formada pela comunidade e trabalhadores da mineração Vale.

Com informações de assessoria
Em 30 de Setembro de 2021 às 12h46
(Divulgação)

A Operação Hefesto, desencadeada em julho pelo Corpo de Bombeiros com prioridade ao Pantanal, atua com atenção redobrada nesta quinta-feira (30) em várias frentes de focos de calor no município de Corumbá. O fogo reacendeu no entorno da escola rural Jatobazinho, ao Norte da cidade e margeando o Rio Paraguai, e se propaga também na sub-região do Jacadigo (ao Sul do município), distrito de Porto Esperança e na morraria do Urucum.

Os ventos fortes, calor acima de 40 graus e baixa umidade relativa do ar têm contribuído para o aumento dos incêndios que estão sendo combatidos desde o início da semana. Apesar destas condições extremas, relatório do Corpo dos Bombeiros divulgado na quarta-feira (29) indicava que o número de focos de janeiro a setembro deste ano (3.758) é menor do que no mesmo período de 2020 (6.446). Não há previsão de chuvas na região pantaneira.

Fumaça impede voos

O comandante da Operação Hefesto, tenente-coronel Vandner Valdivino Meirelles, informou que os combates aos incêndios no Jacadigo (fazenda Tatu), com acesso pela BR-454 (em direção ao Forte Coimbra), e no distrito de Porto Esperança foram intensificados, envolvendo 28 bombeiros. Os ventos sul ampliaram as chamas e os aviões Air Tractor não conseguiram operar (lançamento de água) na manhã desta quinta-feira na região devido à baixa visibilidade.

No Morro Urucum (reservas de minério de ferro), o fogo começou há três dias no entorno e atingiu o topo, colocando em risco instalações (torres) de comunicação do Cindacta (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo). O Corpo de Bombeiros atua na área com 15 homens e voluntários e está programado o lançamento de água pelos Air Tractors.

Caminhão em chamas

“A área das torres está preservada e contamos com o apoio da FAB”, informou o tenente-coronel Meirelles. No Porto Esperança, o fogo consome a vegetação em frente ao distrito, que fica localizado às margens do Rio Paraguai, abaixo da BR-262, preocupando a comunidade.

Estão previstos combate aéreo por quatro aeronaves. O distrito conta com brigada de combate a incêndios, formada pela comunidade e trabalhadores da mineração Vale.

Há focos sendo combatidos também nas regiões do Castelo e do Tagiloma, próximas à Corumbá, com apoio aéreo.  No Pantanal do Nabileque, em Miranda, dez bombeiros fazem aceiro na estrada MS-243 para preservar uma ponte de madeira ameaçada por incêndio. Na quarta-feira, os bombeiros debelaram as chamas que atingiram um caminhão carregado de feno, na MS-228 (Estrada-Parque), no Pantanal da Nhecolândia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Meio Ambiente
VER TODAS EM MEIO AMBIENTE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.