Bonito, Mato Grosso do Sul - 29 de Maio de 2020
Saúde

Secretaria de Saúde de Bonito terá equipamento para o teste da orelhinha

O teste deve ser feito no segundo ou terceiro dia de vida do bebê para identificar possíveis problemas auditivos.

Com informações da Prefeitura de Bonito - Ketlen da Silva
Em 15 de Agosto de 2019 às 09h55

A triagem neonatal auditiva, conhecida como “teste da orelhinha”, é realizada nas crianças nascidas dentro do ambiente hospitalar no segundo ou terceiro dia de vida com a finalidade de identificar problemas auditivos no bebê. As crianças nascidas fora do ambiente hospitalar devem fazer o teste até os 3 meses de vida.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a audição é um dos sentidos mais importantes para o desenvolvimento completo da criança. O bebê já escuta antes mesmo de nascer, por volta do quinto mês de gestação ouvindo a voz e os sons do corpo da mãe e é através da audição que se inicia o desenvolvimento da linguagem.

Qualquer perda na capacidade auditiva, mesmo que pequena, impede a criança de receber adequadamente as informações sonoras essenciais para a fala. Por isso, a Prefeitura de Bonito efetuou a aquisição de equipamento para teste de emissão de otoacústica (teste da orelhinha), que será realizado pela Secretaria Municipal de Saúde.

Teste

Para realização do exame, o profissional especializado utiliza um aparelho de Emissões Otoacústicas Evocadas, colocado no ouvido da criança, que produz estímulos sonoros leves e mede o retorno desses estímulos de estruturas do ouvido interno.

O exame é feito enquanto o bebê está dormindo, sem dor, e se forem identificadas alterações, o bebê deve ser encaminhado a um especialista para que sejam feitos exames complementares.

Últimas notícias em Saúde
VER TODAS EM SAÚDE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.