Bonito, Mato Grosso do Sul - 7 de Abril de 2020
Saúde

Ministério da Saúde confirma primeiro caso de coronavírus no Brasil

Um caso está em suspeita da doença na região de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, após o jovem chegar da Tailândia.

Com informações de G1 e Campo Grande News - Ketlen da Silva
Em 26 de Fevereiro de 2020 às 13h31

O Ministério da Saúde afirmou nesta quarta-feira (26) que está comprovado o caso positivo de coronavírus na capital paulista. Este é o primeiro caso da doença no país e em toda a América Latina.

Além dele, há outros 20 casos em investigação e 59 suspeitas já foram descartadas. 

O homem de 61 anos, residente em SP, está em quarentena domiciliar juntamente com 30 pessoas da família. Cerca de 16 passageiros que estiveram no mesmo voo devem ser postos em observação, sendo que alguns podem ter pego conexão e ido para outros destinos.

De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o paciente com Covid-19 chegou ao país vindo da Itália. Ele estava assintomático e, depois de alguns dias, procurou um serviço de saúde com sintomas respiratórios. Antes, ele havia participado de uma reunião familiar, o que levou o Ministério da Saúde a colocar 30 pessoas que tiveram contato com ele em observação.

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, afirmou que ele é hipertenso e que por ter mais de 60 anos está entre os pacientes que apresentam maior risco, mas no caso dele específico, os sintomas são leves e a doença não evoluiu para um quadro mais grave.

O hospital Albert Einstein registrou a suspeita, fez um teste, que deu positivo. O caso foi para o Instituto Adolfo Lutz para contraprova, que foi concluído em três horas, comprovando a infecção por coronavírus. A média de conclusão do exame é de três dias, segundo Mandetta.

De acordo com o ministro Luiz Henrique Mandetta, os passageiros que estavam no avião com o paciente detectado com Covid-19 não serão postos em quarentena. Entretanto, 16 passageiros devem ficar em observação: a partir da poltrona onde o paciente viajava, serão monitorados os passageiros dos lados e das duas fileiras à frente e atrás. "Não existe quarentena porque não existe eficácia nesse tipo de situação", afirmou.

A recomendação é que os passageiros entrem em contato com a companhia aérea e informem o quadro respiratório e o local em que viajaram para que se verifique a proximidade que estavam a este paciente.

Em Mato Grosso do Sul, o jovem de 24 anos, brasileiro, que está internado em Ponta Porã como caso suspeito de coronavírus, permaneceu 14 dias na Tailândia, no sudeste asiático, passando pela China, em Pequim, na ida e no voo de conexão de volta, pela Alemanha.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que foi notificada do caso na terça-feira (25), por meio do CIEVS (Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde) e reportou ao Ministério da Saúde.

De acordo com a secretaria, o homem desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos e seguiu de carro até Ponta Porã (MS). Ele foi atendido no Hospital Regional de Ponta Porã apresentando febre, coriza e dor de garganta. Seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e protocolo estabelecido a partir disso pela Secretaria Estadual de Saúde, ele está internado no isolamento da unidade com sintomas leves.

Amostras foram coletadas para análise laboratorial para novo coronavírus, Influenza e outros vírus respiratórios. O paciente segue sendo avaliado pela equipe médica para confirmação ou descarte do caso. Segundo a assessoria, o paciente encontra-se estável, sem sinais de agravamento.

Em janeiro, a Santa Casa de Campo Grande também apurou “caso provável” de jovem de 21 anos, classificação que não chegou a ser reportada ao Ministério da Saúde, anterior ao suspeito.

Desde aquele período, foi criado o COE (Centro de Operações de Emergência) com o objetivo de auxiliar na definição de diretrizes estaduais para vigilância, prevenção e controle, bem como o acompanhamento e avaliação das ações desenvolvidas pelo governo do Estado.

Também foi elaborada nota técnica sobre as ações a serem adotadas em caso de surgimento de pessoas com os sintomas da doença e de como proceder com a coleta de amostras para exames. A nota foi enviada aos profissionais de saúde dos 79 municípios e também a todos os serviços de saúde públicos e privados.

Providências 

Mandetta afirmou que não serão alterados procedimentos nos aeroportos ou bloqueios a países suspeitos, devido ao grande número de conexões nos voos. "Não existe nenhuma tecnologia que possa nos dizer que quem está dentro de um avião possa estar com o vírus ou não", disse. "A regra continua sendo: se tem sintomas, não viaje. Viajou? Informe as autoridades quando chega. Passou 14 dias da chegada, se sentir sintomas, procure a rede de saúde da sua cidade."

O coronavírus é conhecido desde 1960. A doença provocada pelo novo coronavírus, chamada de Covid-19, está sendo investigada, mas apresenta gravidade moderada a leve, segundo o Ministério da Saúde. Cada pessoa infectada pode transmitir para duas ou três pessoas, em alguns casos chegando a sete. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o período de incubação varia de 0 a 14 dias, mas já há estudos apontam que os sintomas aparecem de 9 a 10 dias.

Um estudo feito com 44 mil pessoas com casos confirmados apontou que a maioria dos infectados tinha idade entre 40 e 69 anos. Destes, 1.023 morreram. Os quadros mais graves deste estudo apareceram em pessoas acima de 60 anos. 

Centro de monitoramento
 
As autoridades sanitárias de São Paulo orientam que os pacientes com os sintomas da doença procurem o serviço de saúde mais próximo, caso apresentem febre, dificuldade para respirar, tosse ou coriza, associados a aspectos epidemiológicos como histórico de viagem em área com circulação do vírus ou contato próximo a algum caso suspeito ou confirmado laboratorialmente para coronavírus.

Para acompanhar esses casos suspeitos, o governo de São Paulo anunciou a criação de um centro de operações de emergência, que funcionará 24 horas por dia, controlando os registros do coronavírus em todo o estado.

O plano de ação, lançado em parceria com a Prefeitura de São Paulo, integrará profissionais de todos os municípios e inclui a compra de equipamentos de proteção para funcionários de saúde. 

Dicas de Prevenção 

  • Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado;
  • Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool;
  • Deslocamentos não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente;
  • Quem for viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), e a circulação em mercados de animais e seus produtos.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Saúde
VER TODAS EM SAÚDE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.