Bonito, Mato Grosso do Sul - 12 de Agosto de 2020
Saúde

Decreto restringe horários para comércio e impõe novo toque de recolher em Miranda

No decreto, estão previstas a abertura do comércio das 09h00 até as 17h30, toque de recolher das 20h00 às 04h00 e atividades com delivery até as 22h00, sem retirada local.

Ketlen da Silva 
Em 31 de Julho de 2020 às 16h06
(Divulgação)

A Prefeitura de Miranda, através da Secretaria Municipal da Saúde, aumentou nas últimas semanas o nível de alerta contra o coronavírus no município. A bandeira sinalizadora da situação passou de amarelo (nível 1, alerta) para laranja (nível 2, de alerta médio), conforme estabelecido no Protocolo de Responsabilidade Social e Sanitária.

A medida decorre da expansão da transmissão do novo coronavírus na cidade, e em áreas consideradas sensíveis bem como o aumento de atendimentos na rede de saúde e de casos da doença.

O último Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde informa que Miranda chegou a 87 casos confirmados de Covid-19, com 02 óbitos, 446 notificações e 90 casos suspeitos em isolamento.

O secretário municipal da Saúde Aldecir Dutra lembrou que até meados de julho a situação estava sobre controle no município. No entanto, Miranda registrou, recentemente, os primeiros casos de transmissão comunitária do novo coronavírus. Isso significa que, diferente dos casos de transmissão local, não é possível identificar a origem da contaminação.

Na transmissão local, sabe-se que uma pessoa se infectou pelo contato com outra, que contraiu o vírus após ter estado em região em que há contágio. Já na transmissão comunitária ou sustentada, não se consegue mais mapear a cadeia de infecção e saber quem foi responsável pela contaminação dos demais.

“É um estágio considerado preocupante, por indicar que a circulação do vírus pode estar difusa, não havendo mais um raio restrito de contaminação. Isso potencializa os riscos de transmissão e dificulta o controle da Covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus”, alerta o secretário.

Nesse contexto, o secretário ressalta que as medidas de isolamento social e os cuidados sanitários que têm sido amplamente difundidos ganham ainda mais importância. “É preciso reduzir, ao máximo, o contato entre as pessoas e tornar rotineiras as ações preventivas, para minimizarmos a progressão do contágio. Estudos apontam que cada pessoa infectada contamina outras três”, salienta.

Outro agravante é que a doença pode ser assintomática ou ter sintomas brandos em muitos casos, elevando o potencial de propagação. Nesse cenário, a preocupação é ainda maior com o grupo de risco (idosos, doentes crônicos e pessoas com baixa imunidade). “A contaminação dessa população mais suscetível às complicações da Covid-19 pode provocar uma sobrecarga no sistema de saúde. Por isso, precisamos contar com a colaboração, solidariedade e espírito coletivo de todos. Não ser do grupo de risco não isenta ninguém da responsabilidade para com toda a sociedade”, frisou Aldecir Dutra.

Novo Decreto

Diante dessa nova realidade e do aumento de casos positivos para a Covid-19, o prefeito Edson Moraes (PSDB), juntamente com os secretários de Planejamento e Saúde optou por editar um novo decreto com medidas ainda mais restritivas, com o objetivo de neutralizar o avanço do coronavírus na cidade.

Com isso, há recomendação de restrições maiores para circulação de pessoas e funcionamento de serviços na cidade.

O descumprimento das medidas estabelecidas no Decreto 2856 publicado na quinta-feira (30) e que entra em vigor a partir desta sexta-feira (31) acarretará responsabilização administrativa, civil e penal dos infratores.

“Estamos tomando as medidas para que essa pandemia não se agrave ainda mais em Miranda. O poder público tem tomado todas as medidas necessárias, mas a população precisa colaborar”, enfatizou.

No decreto, estão previstas a abertura do comércio das 09h00 até as 17h30, toque de recolher das 20h00 às 04h00 e atividades com delivery até as 22h00, sem retirada local.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Saúde
Em 11 de Agosto de às 16h46
Tempo mínimo entre a primeira dose e o reforço deve ser de 4 semanas. Órgão também ampliou a idade máxima dos participantes da pesquisa de 55 para 69 anos.
Em 11 de Agosto de às 08h37
Ministro interino da saúde resalta ainda que, independentemente da medida que se tome, tem que estar aliada à capacidade de triar e procurar se as pessoas estão ou não com sintomas.
VER TODAS EM SAÚDE
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.