Bonito, Mato Grosso do Sul - 22 de Junho de 2021
Saúde

ButanVac: vacina contra a Covid do Butantan tem testes em humanos liberados pela Anvisa

Agência liberou a primeira parte das fases 1 e 2: podem participar 400 dos 6 mil voluntários previstos nestas etapas. Imunizante tem 2 doses com intervalo de 28 dias.

Com informações de G1
Em 10 de Junho de 2021 às 16h35

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu nesta quarta-feira (09) a autorização para os testes em voluntários da vacina contra a Covid-19 ButanVac, do Instituto Butantan. É o início da chamada fase clínica dos estudos.

Autorização foi obtida após dois meses de conversas entre Anvisa e Butantan. A vacina será inicialmente testada em 400 dos 6 mil voluntários previstos na fase 1 e 2.

O imunizante será aplicado em duas doses com 28 dias de intervalo e o estudo será realizado no Hospital das Clínicas (FMUSP) e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

Imunizante já está em produção desde abril. Butantan tem a expectativa de que 18 milhões de doses estejam prontas ainda em junho, e mais 40 milhões até o fim do ano.

Butanvac usa tecnologia similar à vacina da gripe e não depende de matéria-prima importada. Ela é é produzida com a técnica do "cultivo em ovo" e cada um tem material suficiente para produzir duas doses.

Testes em animais e produção

A ButanVac, primeira vacina contra a Covid-19 produzida no Brasil sem que seja necessária a importação de matéria-prima, já foi testada em animais e aguardava a autorização para a realização dos testes em humanos.

A expectativa é que 18 milhões de doses estejam prontas ainda neste mês, e mais 40 milhões até o fim do ano.

Em 21 de maio, Douglas Gonçalves Macedo, gerente de produção do instituto, disse ao Jornal Hoje que o instituto já estava produzindo o oitavo lote da vacina. Cada um tem cerca de um milhão de doses.

Como é feita a ButanVac

Os insumos básicos da vacina são ovos de galinha, frascos e embalagens, os mesmos usados para fazer a vacina da gripe. Estima-se que cada ovo tenha material suficiente para produzir duas doses de vacina.

Em cada ovo é injetada uma pequena quantidade do vírus da "doença de Newcastle", um mal aviário que é inofensivo em humanos. Esse vírus foi geneticamente modificado para receber a estrutura do coronavírus e estimular a produção de anticorpos contra a Covid-19 no organismo humano.

A técnica, em tese, permitiria a produção de vacinas ainda mais eficazes contra as novas variantes do coronavírus, uma vez que se pode escolher de qual cepa será retirada a proteína do vírus.

O trabalho com os ovos também permitiria a independência de importação de insumos da Índia e da China, barateando e acelerando a produção de um imunizante.

Como agora já existem vacinas disponíveis e comprovadas contra a Covid-19, a ButanVac precisará ter sua eficácia testada em relação a esses imunizantes. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Saúde
Em 22 de Junho de às 15h25
Segundo decisão unânime, remédio não atendeu às expectativas da agência.
Em 22 de Junho de às 08h39
Com a nova remessa, passam a ficar asseguradas entregas semanais da vacina Astrazeneca/Oxford contra a Covid-19 até 16 de julho.
VER TODAS EM SAÚDE
Notícias em destaque agora
Em 22 de Junho de 2021 às 07h48
A solicitação feita por meio de indicação destaca que a instituição está desativada há mais de um ano e as obras ainda não foram iniciadas.
Em 22 de Junho de 2021 às 08h39
Com a nova remessa, passam a ficar asseguradas entregas semanais da vacina Astrazeneca/Oxford contra a Covid-19 até 16 de julho.
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.