Bonito, Mato Grosso do Sul - 28 de Maio de 2020
Política

414 casos de dengue são confirmados em Bonito

Em apenas uma semana, 70 casos novos de dengue foram registrados em Bonito, segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de MS.

Carla Layane
Em 08 de Abril de 2020 às 15h31

A Secretaria Estadual de Saúde divulgou hoje (8) o boletim epidemiológico sobre casos de dengue em Mato Grosso do Sul.

Entre 1º de janeiro e 28 de março, o Estado já contabilizou 17.364 casos confirmados no período, aumento de 2.280 desde quarta-feira passada, quando eram 15.084 confirmações.

A cidade de Bonito registrou 414 casos confirmados, um aumento de 70 casos no período entre 29 de março a 4 de abril.

Veja aqui o Boletim!

A capital Campo Grande já superou 5 mil casos confirmados. O boletim traz a marca de 5.777 pessoas com a doença.

O boletim também apontou que já foram registradas 22 mortes em razão da dengue no estado. A mais recente foi registrada no dia 23 de março, no qual a vítima foi uma mulher de 75 anos, em Paranaíba.

Campo Grande teve o maior número de óbitos, sendo 4 pessoas, com idades de 09 anos; 30 anos; 52 anos e 74 anos.

Caso suspeitos

Pessoa que viva ou tenha viajado nos últimos 14 dias para área onde esteja ocorrendo transmissão de dengue ou tenha a presença de Ae. Aegypti, que apresenta febre, usualmente entre 2 e 7 dias, e apresente duas ou mais das seguintes manifestações:

- Náusea, vômitos
- Manchas avermelhadas no corpo
- Dor muscular e/ou nas articulações
- Dor de cabeça e dor nos olhos
- Petéquias ou prova do laço positiva
- Leucopenia (é quando o número de leucócitos, que são as células de defesa do sangue, está baixo- é verificado através do exame Hemograma).

Também pode ser considerado caso suspeito toda criança proveniente ou residente em área com transmissão de dengue, com quadro febril agudo, usualmente entre 2 a 7 dias, e sem foco de infecção aparente.

Combate ao mosquito Aedes Aegypti

A principal ação que a população tem é se informar, conscientizar e evitar água parada em qualquer local em que ela possa se acumular, em qualquer época do ano.

Além do Aedes Aegypti transmitir a Dengue hoje o mosquito tornou-se um dos maiores inimigos da saúde pública por transmitir também o vírus Zika e a Febre do Chikungunya, e as ações de controle do vetor são imprescindíveis!!

As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:

- Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água;

- Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;

- Manter caixas d’agua bem fechadas;

- Remover galhos e folhas de calhas;

- Não deixar água acumulada sobre a laje;

- Encher pratinhos de vasos com areia ate a borda ou lavá-los uma vez por semana;

- Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;

- Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;

- Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;

- Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;

- Acondicionar pneus em locais cobertos;

- Fazer sempre manutenção de piscinas;

- Tampar ralos;

- Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;

- Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;

- Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;

- Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;

- Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;

- Catar sacos plásticos e lixo do quintal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Política
Em 11 de Maio de às 10h31
Caso não cumpram as recomendações sobre a quarentena, os colaboradores podem vir sofrer penalidades.
Em 28 de Abril de às 08h29
O país tem 66.501 casos confirmados e registrou, até a manhã desta terça-feira, 4.543 óbitos.
VER TODAS EM POLÍTICA
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.