Bonito, Mato Grosso do Sul - 10 de Dezembro de 2019
Eventos

Festival América do Sul Pantanal homenageia o rio Paraguai

O evento, que acontece em Corumbá, reúne exibição de longas, apresentações musicais e de dança tendo início em 14 de novembro.

Com informações de Fundação de Cultura de MS
Em 06 de Novembro de 2019 às 10h56
Rio Paraguai. (Acervo | Foto Paulo Renato Coelho Netto)

O Rio Paraguai é o principal homenageado do Festival América do Sul 2019, que começa oficialmente no dia 14 de novembro, em Corumbá. A música “Chalana”, por exemplo, foi composta por um ítalo-americano, Mário Zan, em 1943, quando visitava Corumbá. Olhando o rio da janela do seu hotel, o acordeonista não resistiu a tamanha beleza e escreveu ali mesmo uma das canções mais emblemáticas de Mato Grosso do Sul, cujo principal intérprete é Almir Sater. Segundo o músico, “Chalana” foi a primeira fusão da música brasileira com a música paraguaia. “É uma síntese histórica”, afirma Sater, muitas vezes confundido como o autor da canção. “Quem me dera! ”, brinca.

O rio não nasce um rio. O Paraguai, por exemplo, brota de pequenas e cristalinas fontes em meio a matas e fazendas. Vai juntando outras águas e, quando se vê, lá está ele, majestoso a caminho do mar, ao sabor da correnteza (ora lentamente, ora apressado). Um rio caudaloso, pleno de vida, dentro e fora d’água.

Com histórias de coragem, de devoção, de riquezas e de guerra, o rio Paraguai nasce no município de Alto Paraguai, região central de Mato Grosso, e desce, rumo ao sul, passando por Cáceres. O Paraguai é a caixa d’água do Pantanal e quando chega ao Mato Grosso do Sul, delimita a fronteira com a Bolívia em um trecho curto e também a divisa entre os dois estados. Corta o município de Corumbá e volta a marcar fronteira com a Bolívia, em Porto Bush.

Palco de imigração e desenvolvimento

Dos grandes rios brasileiros (ele é o quinto maior da América do Sul), o rio Paraguai percorre terras do Brasil, da Bolívia, do Paraguai e da Argentina. Na língua guarani, significa “grande rio”, ou “rio que dá nascimento ao mar”.  No país que lhe empresta o nome, ele tem o privilégio de banhar a capital: Assunção. Atravessa, de norte a sul, o centro da nação paraguaia, dividindo o país em duas partes: o Paraguai ocidental, região seca e plana, pouco habitada, e o Paraguai oriental, onde há colinas cheias de árvores e pastagens planas. Ao desaguar no rio Paraná, o rio Paraguai também o divide em duas partes, a alta, chamada brasileira, e a baixa, argentina.

Além de ser responsável pelo impulso econômico na região do Brasil Central, a navegação no Rio Paraguai possibilitou a ligação com o Rio de Janeiro, e com os países platinos, através do porto de Corumbá, que se tornou o mais movimentado dos portos dessa época. O rio também trouxe imigrantes paraguaios, bolivianos, italianos, portugueses e posteriormente sírio-libaneses, que tiveram participação direta na constituição da cidade.

A lenta ocupação do extremo Oeste brasileiro encontra-se registrada, através de uma série de vestígios arqueológicos e históricos, às margens daquele que foi o caminho natural de penetração humana na região: o rio Paraguai. Atualmente, o rio, com suas curvas e paisagens exóticas, atrai turistas de todo o mundo. Pescadores esportivos e apreciadores da natureza passeiam pelas suas águas em luxuosos barcos, dando a ele uma nova característica e importante papel: fomentar novamente a economia da região, desta vez com o turismo ecológico.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Eventos
VER TODAS EM EVENTOS
Notícias em destaque agora
Política de Conteúdo
O objetivo do Bonito Notícias é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados direcionados ao público de Bonito e demais regiões de Mato Grosso do Sul, assim como para leitores de outras regiões do Brasil e exterior. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.